contato |@| sobremusica.com.br

Bernardo Mortimer
bernardo |@| sobremusica.com.br

Bruno Maia
bruno |@| sobremusica.com.br

19.6.05

... (Vibezone * Parte 2)

Este texto só vai falar dos shows do palco principal.

*******

O primeiro dia do Vibezone mostrou como estão fazendo falta bandas para maiores de 18 anos no rock nacional. Nada contra à garotada, mas a coisa tá meio monotemática. O rock vai além do skate e a sensação que tenho é que, se você não gosta de skate, você deve esquecer a possibilidade de ouvir/ver uma banda nova ganhar dimensão nacional, palcos grandes, boas estruturas e, conseqüentemente, bons espetáculos. E se você não só não curte skate, como também é maior de idade, aí fudeu. Relaxa, maifrênd.

O Vibezone teve esta tônica. Tinha até - como já disse em outro texto - o Vibe Gás, que era um palco atrás de uma pista de skate, nitidamente tratado como pano de fundo para a galera passear com suas pranchas sobre rodas. A coisa era tão pra molecada, que alguns dos poucos maiores de idade que encontrei por lá (a maioria tocando ou trabalhando), saiu fora da Cidade do Rock antes dos principais show da noite, pois o local não vendia bebida alcólica. Se uma hidroxila, coitada, pensasse em desfilar pelas imediações da Salvador Allende, naquela noite de sexta-feira, seria rapidamente exterminada. Só refrigerante. Para mim, que não bebo mesmo, até que isso não foi grande problema, mas espantou uma boa parte dos "tios" de 24, 25 anos que ousaram passar por lá.

A primeira banda da noite, o Dibob, é uma das da 'novageração' que vem seguindo o caminho aberto no Brasil pelo Charlie Brown Jr., e pelo qual tantos seguiram. Foi um espetáculo bem trash. Eles têm um bom público no Rio de Janeiro (e pelo que a agenda deles mostra, parece que é só aqui mesmo) e foram, certamente, um dos principais responsáveis pelos ingressos esgotados daquela noite. Nesse sentido, os organizadores acertaram em colocá-los como uma das atrações principais. A galera cantava as músicas em uníssono, mas as letras carregavam assustadoramente um teor machista, por vezes discriminatório. Punk-rock do século 18. Segue um pouco da poesia dos rapazes:

"Outro dia por acaso eu a conheci / Foi num daqueles que você não tem pra onde ir / Eram 4 da manhã via duas de você / Um é pouco dois é bom / É assim que vai ser".

Romântico? Peraí que tem mais. A atual música de trabalho.

"Não tenha medo não / Vamos ali pro canto / Pode deixar que eu não mordo / E isso eu te garanto " ... Aí, na mesma música, os versos finais diriam: "Você gostou de um jeito / Que eu nunca tinha visto / Nem parece que era eu". Esses até que seriam versos normais, mas o vocalista fez questão de cantar: "Você mostrou um peito / Que eu nunca tinha visto / Nem parece que era seu." E a maioria das menininhas ali nem peito tinha ainda.

Buscando um pouco na internet, vi uma entrevista em que eles se dizem influenciados por Chico Buarque. E precisava dizer? Tá na cara, não?!

Posso citar só mais uma? Prometo que é a última. Se liga no Buarque de Hollanda: "Fala pra ela / Que no teu quarto tem ar condicionado / Dvd, frigobar engaubelado / Que ela vai se interessar/ Leva a bitch pro teu quarto amigo e chupa ela lá / Mostra pra ela o que melhor você podia lhe dar / E quando perceber / Ela vai se amarrar / E aí tu dá um veto nela / E deixa rolar". E aí? Muito emocionado? Tá bom... Pronto, parei.

A galera dimenor cantava e fazia com a mão, aquilo que parecia ser o código de comunhão da banda com o seu público: Uma buceta. Exatamente. Aquele sinal no qual você junta as pontas dos seus polegares e a ponta dos seus indicadores. E dá-lhe jogar a mão pro ar! Tinha menina de 12 anos fazendo isso! Será que eu tô ficando velho ou isso ainda é totalmente freak mesmo?! Bizarrice.

O show deles ainda teve uma participação especial de um cantor (?!) que compõe o mesmo "movimento musical" do qual surgiu o Dibob. MC Fox entrou, cantou um monte de coisas que eu não consegui entender, mas antes de sair ensaiou um coro que parecia que a galera conhecia e que o vocalista da banda acompanhou: "Eu não sou cafetão de puta pobre / Eu sou playsson, stronda / Morador de bairro nobre!"

Juro que eu tava ficando com medo. Era muito preconceito para apenas 50 minutos. Bem, como eu gosto de mulheres e acho que elas devem ser bem tratadas, prometo que tentarei nunca mais falar dessa banda, nem fazer nada que possa ajudar a propagar este tipo de discurso.

Apesar de tudo isso, alguns elogios também são válidos: a banda pareceu estar bem ensaiadinha, pronta para enfrentar palcos daquele tamanho. O baixista é o que canta melhor. Ele já divide boa parte dos vocais com o vocalista principal, mas poderia assumir essa função com mais freqüência. Eles têm um bom guitarrista, Miguel. Se tomarem mais cuidado com os versos que cantam, têm todas as condições ($$$) para ficarem muito tempo na estrada. Tenho minhas dúvidas, mas torço para que a implacável seleção natural se encarregue da carreira deles. Eu confiarei no que ela decidir.

O Ira! tocou depois. O show acústico era o mais complexo em termos de som naquela noite. A produção precisou usar uma mesa de som analógica especialmente para a banda. Eu confesso ter achado que a galera nem ligaria para o Ira!, mas ligou. O show começou bem cheio, mas foi minguando. Talvez por terem descoberto que Nasi, Scandurra, Jung e Gaspa não sabiam falar de skate. Mesmo assim, as letras (cada vez mais leves) da banda facilitaram uma certa identificação da galerinha. As três músicas de trabalho do último disco foram as mais cantadas.



Fazia tempo que eu não ia a um show do Ira!, mas a apresentação parecia feita sob encomenda para aquele evento e para aquela garotada menor de idade. Tanto é que antes de tocarem "Núcleo-Base", Edgard Scandurra fez questão de mandar: "Essa é para quem ainda não completou dezoito anos". Ovação.

Apesar disso, a banda fez um agrado para a galera que tinha ficado fora da dedicatória de "Núcleo-base": Mandaram "Foxy Lady", de Jimi Hendrix e "Should I Stay or should I go", do Clash. Acho que tocaram mais alguma outra que eu não estou me lembrando agora.

Já o CPM22 quebrou tudo. Voltando ao clima "músicaparaandardeskate", a platéia, fanática pela banda, mostrou algo que beirava o messianismo em alguns momentos. Frases de efeito no refrão é um grande segredo; "O mundo dá voltas / Não posso mais parar / É só correr atrás!"... ou "Chega de mentir / e me iludir / Encarar de frente / é o que temos a fazer". O CPM22 é uma realidade no rock brasileiro e caminha a passos largos para ocupar o posto que os santistas do Charlie Brown Jr vão deixar vago com o fim da banda. Pelo menos eu acho que o Chorão sozinho não vai conseguir manter o que a banda vinha fazendo até aqui. E o CPM22 vai tomar de assalto o posto. Entre a galerinha de 12 a 15 anos, eles já são a principal banda brasileira. Digo isso de camarote, pois tenho um irmão (muito querido, por sinal) que está na lista de fãs incondicionais dos paulistanos.

Chega? Aham, chega.

******
Obs: Meu irmão não gosta do Dibob.

16 Opine:

At 22:31, Anonymous GM said...

Eu só acho q CPM é muito melhor que Charlie Brown Jr. O Chorão é um drogado que só fala palavrão e skate. O Badauí fala de amor, e não merdas.

 
At 17:09, Anonymous Anônimo said...

Realmente essa Banda DIBOB não merece nenhum respeito por parte dos críticos de música!!São deprimentes!!

 
At 23:34, Anonymous brnd said...

O que é hidroxila?

Hendrix: FoxY Lady.

 
At 22:19, Blogger Bruno Maia said...

Hidroxila é um composto orgânico formado por uma átomo de hidrogênio e um de oxigênio. O composto caracteriza o grupo dos Alcóois.

Quanto ao erro de grafia, tens toda razão. Passou. Corrigerei-o. Provavelmente quando leres isso, já terei consertado. Agradeço.

 
At 22:36, Blogger Bruno Maia said...

Corrigindo, mais uma vez. Corrigirei-o, e não corrigerei-o.

 
At 00:07, Anonymous Anônimo said...

melhor falar esse monte de merda que eh o que os adolecentes falam mesmo do que escrever cancaozinha de amor de quinta categoria que nem o cpm

 
At 02:36, Anonymous gêsta dibob said...

fala bruno !!! td bem??? acabei de ler sua resenha sobre o vibe zone!!
entendi que minha banda nao é de seu agrado,mesmo assim gostei mto de sua critica...acho que o rock nacional está carente de boas novidades, embora eu goste muito da minha banda hehe.Quanto às nossas letras muitas delas foram feitas há 3 ou 4 anos, e o conteudo é brincalhão( caracteristico dos moleques que eramos qdo as compusemos)...estamos batalhando pra divulgar nosso trabalho pro Brasil todo e estamos anciosos para gravar um segundo cd, e quando este estiver pronto te convido a escutá-lo, tenho certeza que gostará mais de nossas novas composiçoes hehe..um abraço gêsta

 
At 02:39, Anonymous gêsta dibob said...

fala bruno !!! td bem??? acabei de ler sua resenha sobre o vibe zone!!
entendi que minha banda nao é de seu agrado,mesmo assim gostei mto de sua critica...acho que o rock nacional está carente de boas novidades, embora eu goste muito da minha banda hehe.Quanto às nossas letras muitas delas foram feitas há 3 ou 4 anos, e o conteudo é brincalhão( caracteristico dos moleques que eramos qdo as compusemos)...estamos batalhando pra divulgar nosso trabalho pro Brasil todo e estamos anciosos para gravar um segundo cd, e quando este estiver pronto te convido a escutá-lo, tenho certeza que gostará mais de nossas novas composiçoes hehe..um abraço gêsta

 
At 14:45, Anonymous gêsta dibob said...

ansiosos..mal

 
At 14:58, Anonymous gêsta dibob said...

ou de repente vai continuar achando ruim heheh pq apesar de mais velhoos nossa essencia continua a mesma....acho q a molecagem tá entranhada(é assim q escreve???) abraçao

 
At 15:55, Anonymous falcon DIBOB said...

fala rapaz!!! parabens... vc me parece um rapaz q estudou e perdeu bastante tempo de sua vida n bebendo e estudando... por isso nao tem habilitaçao para criticar uma banda como a minha,o dibob, que formada em 2001 com a maior parte de seus integrantes adolescentes como diz o nome da banda tocavam de bobeira... e compunham tb!!! mas rolou.... e tocamos essas musicas ha 4 anos... entao vou te ensinar uma coisa... qd for criticar uma banda tem q ir mais alem de sua caretice... tem q criticar o som, e n soh as letras... q por sinal as do dibob sao geniais!!!! mais uma vez parabens, vc escreve mto bem mas uma critica dessa parece q foi feita por um molequinho de 14 anos. Não se ofenda comigo e nao ache mt menos q fiquei ofendido c a sua critica... Isso foi apenas uma critica a sua critica!!! um abraco e fique c Deus!

 
At 16:06, Anonymous falcon DIBOB said...

ahh soh mais um adendo.... n entendi o começo da sua critica qd se referia ao evento.... se vc n foi informado o publico alvo do evento eram criancas.. entao sua critica jah comecou toda errada... desse jeito um emprego melhor do q escrever em um site capivara vai ficar complicado!!!! tchau!

 
At 16:04, Anonymous Miguel said...

Po pq isso tudo???
Achei a melhor parada que já falaram da gente...
desde quando eu faço musiquinha pra agradar menininha?
Felipe Dylon já tem um... Acho que voce esqueceu de mencionar que o caminho aberto não foi pelo Charlie Brown.... e sim pelos Raimundos....falando em Raimundos...
Sou fã de Raimundos desde os primordios e eu, assim como esses 'trocentos' que tavam no Vibezone, fazia simbolo da XOXOTA quando era incentivado....e eu tinha 10 anos hehehe (tenho 23, fiz ontem!!! ME DE PARABENS!!!) E Falcon, nao era pra crianças, era pra adolescente.... e isso é até os 17 ou 18...acho que o nome "adolescente" muda, quando voce já tem todos os PELINHOS!!! hahahhahaauahauahauaha!!!! Brigado pela critica e por falar que eu sou bom, mas acho que essa foi a unica parte que se equivocou, afinal isso tudo nao passa de uma opnião sua. = )!
ahhh e outra coisa.... amo todas as mulheres, nao sou machista não... "o meu desejo é poder te conquistar mas quando a vejo, nao consigo te falar pq, pra vc sou só mais um... Então espere pois ainda nao desisti, do seu amooooooooor.." Dibob - Desejo.
Beijos = *!!!

 
At 22:13, Anonymous Bruno Maia said...

Bem, ao comentários do Dibob só tenho a dizer que não tenho nada contra a banda. Só não gosto dela, como por exemplo não gosto (musicalmente) da Fafá de Belém. Não curto, não ouço. Mas respeito. Vocês parecem pessoas educadas e sensatas, apesar de algumas grosserias desnecessárias de um de vcs. Só esclareço que isso não é um emprego, é só um site em que discorro sobre as minhas experiências musicais. Só isso. Não sou crítico de música, nem pretendo ser, só escrevo sobre música pois ela está permeando a maior parte da minha vida. Continuarei falando e torcendo que o melhor para a música aconteça. Depois, enviarei um email aos dois que souberam dialogar e entender que isso aqui não tem a menor intenção de atacar ninguém. Como um de vocês disse são só opiniões. Impressões e experiências. Que bom que gostaram do meu texto e que acham que eu escrevo bem. Fico lisonjeado. Já que gostaram, torço para que continuem visitando esse site e colocando seus comentários e opiniões sobre os outros assuntos.

Ah, sim. Desde já, agradeço a vocês. A partir de agora, já temos o mascote que estávamos procurando: A capivara.

Abs.
BM

 
At 23:02, Anonymous Anônimo said...

gm JA DEU PRA FRAGAR QUE VC NAO ENTENDE NADA DE ROCK PQ PRA FALAR QUE CPM E MELHOR QUE CBJR TEM QUE SER MAIO OTARIO,PUTS E SE O CHORAO E UM DROGADO E DA CONTA DELE E ELE NAO TE DEVE NADA,E VC DEVE FALAR ISSO PQ TEM E INVEJA DO MANO LINDO Q ELE E QUE MANDA MUITO BEM NO SKATE!!!CHARLIE BROWN JR E DO CARALHO O SOM E MUITO FODA.ENQUANTO O CPM FAZ A MAIORIA DAS MUSIKINHA PRAS PATYS E PLAYBOYS. E O CBJR FAZ MUSICAS PROS MANOS QUE CURTI UMA BOA MUSICA,PROS MALOKEIROS ,PROS SKATISTAS, PROS ROKEIROS,PROS MANOS ,PRO VAGABUMDOS,REALMENTE VC NAO CURTE O CBJR PQ ELES NAO FAZEM SONS PARA OTARIOS ,E FILHOS DA MAE COMO VC!!!FUI...

 
At 00:02, Anonymous Anônimo said...

Cara vou comentar aqui mas pra começar admito q nem conheço a banda.E pela posição do tal Falcon ai,nem quero conhecer.
O meu comentario é a respeito da critica do Bruno a respeito da cena rocknacional atual.Uma cena q rendeu umas bandas boas como CPM e NX zero.Mas tbm muita banda igualzinha a eles.Acho legal falar de skate,meninas putas e amores partidos.Mas escutar muito as msms coisas é monotono d+.vamo resgatar o brilho de outrora com letras de mais neurônios.
Mas o Dibob num ta errado não de qualquer forma ta seguindo a viagem deles cada um com seu publico.Foda é eu q nem tenho publico nem produção ainda....é como eu digo cada filho da puta com sua puta hehehehe.
E só pra relembrar a mulekada de hoje já nasce adulta....como diz Falcão(O Rappa):
"O novo já nasce velho.
E as letras do raimundos(q eu amo)era muito pior....so q mas punk hehehe.
So desejo muito sucesso pros caras,e espero anciosamente por uma novidade na cena rocknacional q não seja mas skate nem reague falso......muito menos amores partidos.
E tira o falcon da banda ele é um playboizinho chapado....kkk mas se quiserem deixe o cara hehehehe vcs é quem sabe!!!
caros amigos obrigado pela atenção e apenas fodam-se!!!!(brincadeirinha)

 

Postar um comentário

<< Home


A música ainda fala por si? (Vibezone 2005 * parte...
Lucy in the Sky with Diamonds
Who's bad?
Eu acredito em lendas urbanas
Pros que Acreditam em Lenda Urbana
Explicação
Clean
"Ecletismo musical" é diferente de "riqueza musica...
Trilhas
O Som dos Nós

- Página Inicial

- SOBREMUSICA no Orkut



Envio de material


__________________________________

A reprodução não-comercial do conteúdo do SOBREMUSICA é permitida, desde que seja comunicada previamente.

. Site Meter ** Desde 12 de junho de 2005 **.